× Home Diretoria APM News Eventos e Congressos Classificados Clube de Benefícios Área do Associado Associe-se Publicidade Localização Fale Conosco
Indaiatuba, 03 de Junho de 2020
Dúvidas? Entre em contato: (19) 3875-7200
Publicado em 22/04/2020 às 15:33:00
Por: Dr. Francisco Carlos Ruiz - Presidente
Categoria: Notícia em Destaque
Minha esperança e vontade


Espero que alguma vacina eficaz seja disponibilizada antes que eu me contamine pela COVID19.

Se eu tiver a doença, que seja no próximo ano e de preferência no final do ano. Espero descobrir que estou contaminado o mais cedo possível para que eu possa me isolar completamente e não contaminar outros, mesmo sabendo que tal expectativa é praticamente irrealizável.

Espero que seja um caso leve, do tipo “gripezinha”, e que não precise ser internado. Se for indicado, espero usar todos os medicamentos que me forem prescritos: cloroquina, invermectina, Annita, Remdesivir, anticoagulantes, corticoides, etc. Espero utilizá-los em doses eficazes, mas também espero não ter muitos efeitos colaterais. Se eu tiver arritmia cardíaca, espero que seja reversível e não me leve à morte.

Se o meu caso for grave e eu for internado, espero que não seja na UTI. Se for na UTI, espero não ser entubado e que não precise de ventilação mecânica. Se precisar da tal ventilação, espero que seja por pouco tempo e que me recupere. Se meu caso não tiver cura, que a agonia seja curta para que eu não sofra muito e desocupe o leito para que outro paciente, podendo se recuperar, tenha acesso ao tratamento intensivo.

São tantas esperanças que espero não me cansar de tanto esperar, mas o que eu quero mesmo é não me contaminar e não contaminar outros. Isso não é esperança, mas vontade. A diferença entre esperança e vontade é que nesta estão presentes ações concretas para realizar o desejo. Quero dormir dia após dia com a consciência de que fiz o possível.