× Home Diretoria APM News Eventos e Congressos Classificados Clube de Benefícios Área do Associado Associe-se Publicidade Localização Fale Conosco
Indaiatuba, 21 de Setembro de 2019
Dúvidas? Entre em contato: (19) 3875-7200
Publicado em 26/07/2019 às 10:28:35
Por: Dr. Francisco Carlos Ruiz - Presidente
Categoria: Notícia em Destaque
Nossa Missão


O título parece pomposo e de fato é. Muitas empresas e órgãos públicos se apresentam por seus propósitos e exibem um lema que pode sintetizar a razão de existir de sua organização. Entendemos ser oportuno lembrar a razão de existir da Associação Paulista de Medicina e da Regional de Indaiatuba. Nossos objetivos e nossas ações ocorrem em diversas áreas da atuação médica. Difícil definir um objetivo concreto, o qual se possa dizer que seja o principal ou o mais importante. Deixando de lado possíveis abstrações, vamos elencar nossas principais lutas e preocupações. A defesa do trabalho médico é uma de nossas lutas. O mesmo vem sendo aviltado ao longo do tempo no campo do serviço público e privado e temos empreendido muitos esforços no sentido de valorizá-lo. Isso se dá em relação à remuneração do trabalho médico na clínica particular, na saúde suplementar e no serviço público. Este último tem se dado em três importantes frentes, quais sejam: a luta por um plano de carreira, cargos e salários, a luta por um financiamento digno para o setor de saúde pública por parte do Governo em suas três esferas e pela instituição de uma carreira de Estado no plano do Governo Federal. No plano da atividade privada, nossa luta tem se dado na busca de uma remuneração minimamente digna por parte dos planos de saúde, tanto no aspecto de valores de remuneração como na proporcionalidade desta em relação à complexidade dos atos realizados. Outra preocupação tem se dado na defesa de uma precificação digna, impedindo que a chamada “livre concorrência” possa igualmente aviltar o trabalho do médico, sobretudo por envolver a população que muitas vezes é iludida pela oferta de serviços de baixo custo, suportando o ônus da requisição de exames desnecessários, que acabam por transformar o atendimento dito “popular” em um grande engodo. Outra frente de luta pela profissão se dá pela defesa de uma formação médica de qualidade pelas instituições de ensino, bem como pela oferta de educação continuada para que o médico possa se atualizar e compartilhar os avanços da ciência médica. Igualmente importante, existe a preocupação com o bem-estar social dos médicos e suas famílias que não estão imunes a situações de dificuldades e necessidades materiais inesperadas, além de proporcionar possibilidades de convívio e recreação, fortalecendo os laços de amizade, fragilizados sobretudo nas cidades de porte médio e grande. São inúmeras as ações e precisamos nos sentir responsáveis por todas elas, uma vez que em seu conjunto representam a grandeza de nossa profissão.